domingo, 14 de junho de 2015

Gabriel Grossi no Rio Music Drops



Burburinho Cultural – Rede Ímpar - Clínica Salus - Rádio SulAmérica Paradiso apresentam:

RIO MUSIC DROPS

17 de junho, quarta-feira | GABRIEL GROSSI, gaitista | Vila Galé - Lapa| às 20h | Entrada franca

RIO MUSIC DROPS aposta na atmosfera cosmopolita e na vocação da cidade para coração musical do país e apresenta um sofisticado ambiente de aproximação e integração onde cariocas e turistas de todo o mundo. O clima é relaxado de brasilidade moderna, geneticamente modificado para misturar todos os ritmos do Brasil e servi-los frescos em embalagem essencialmente carioca.

Estilo, charme e descontração como só o Rio sabe oferecer, suprindo uma carência cada vez maior por espaços para música de qualidade. A proposta é  atender a demanda ávida, de turistas internacionais e legítimos cariocas,  por um lugar onde possam se misturar, conhecer e  ouvir o que de melhor a cidade tem para oferecer: música de qualidade em ambiente confortável.
• RIO MUSIC DROPS reúne, quinzenalmente, ritmos e músicos do Brasil, Portugal e Cuba de diferentes estilos e formações, shows e DJs, drinks, petiscos e muita mistura de cores, raças e línguas.

A primeira etapa do RIO MUSIC DROPS (que em seguida se espalha e muda para diferentes pontos da cidade) é uma síntese do que virá.

O primeiro “Drop” acontece no charmoso Hotel Vila Galé com músicos e cantores de diversas regiões do Brasil, mostrando diferentes gêneros,  além de convidados de outros países.

O Hotel Vila Galé, inaugurado em dezembro de 2014 na Lapa, Centro do Rio, foi construído a partir da recuperação de um antigo palacete, tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural, que no passado abrigou o Hotel Magnífico.
O projeto é todo inspirado na Bossa Nova e na cultura luso-brasileira.

    
Gabriel Grossi é considerado atualmente um dos maiores representantes da harmônica no mundo. Desenvolve caminhos inusitados para a inserção de seu instrumento no rico universo da música brasileira. Assim, tem sido bastante solicitado para realizar gravações e shows no Brasil e no exterior ao lado de grandes nomes da música como: Chico Buarque, Ivan Lins, Leila Pinheiro, João Donato, Dave Matthews, Guinga, Lenine, Djavan, Milton Nascimento, Dominguinhos, Maria Bethânia, Ney Matogrosso entre outros, além de Hermeto Pascoal, uma de suas grandes influências.
Com cinco discos lançados, Gabriel recebeu as melhores críticas do público e de especialistas. Seu disco de estréia, “Diz que fui por aí” (Delira Música), recebeu elogios tanto em relação à original concepção musical quanto ao trabalho de composição e arranjos. Lançou também o álbum “Afinidade” (Biscoito Fino) em duo com o grande violonista Marco Pereira, projeto altamente elogiado pela crítica, do mesmo modo que seu terceiro cd chamado “Arapuca” (Delira Música), inspirado no universo do forró, onde mostra que é possível aliar a tradição da música instrumental com o gosto popular pelo ritmo dançante e vibrante do ritmo nordestino.
Em 2009 formou seu trio com os instrumentistas Guilherme Ribeiro (piano) e Sergio Machado (bateria). Com essa formação gravou o cd Horizonte (Delira Música). Este álbum foi preparado durante uma turnê que realizou com o consagrado trombonista Raul de Souza e nele homenageia grandes mestres do sopro brasileiro, que inclui além de Raul, Maurício Einhorn e Paulo Moura.  No ano passado lançou em duo com o premiado guitarrista Diego Figueiredo o cd Zibididi, álbum composto exclusivamente por temas autorais. Esse ano, Gabriel lançou mais dois trabalhos, “CD Villa Lobos Popular ” de duo com o Pianista Amilton Godoy do Zimbo Trio e o “CD REALEJO” com o acordeonista Bebe Kramer.
Apesar de jovem, Gabriel tem uma trajetória extensa. Além de carreira solo bem estabelecida dentro e fora do país e de todas as gravações e participações em apresentações com os mais variados nomes da música mundial, é, desde 2005, integrante do Hamilton de Holanda Quinteto, conjunto vencedor do prêmio Tim 2007 como melhor grupo de música instrumental brasileiro e finalista do Grammy Latino por duas vezes consecutivas. Destacou-se também em importantes trabalhos, tais como o que realizou ao lado do saudoso clarinetista Paulo Moura, com quem atuou de 2003 até seu falecimento em 2010, e das cantoras Zélia Duncan e Beth Carvalho, com as quais gravou cd’s e dvd’s.
Gabriel Grossi realiza com freqüência turnês pelo Brasil e exterior.
Repertório
• 01. Forró da Penha (João Lyra)
• 02. Festa em Olinda Party in Olinda (Toninho Horta)
• 03. Arapuca (Gabriel Grossi)
• 04. Sete Anéis (Egberto Gismonti)
• 05. Chamego no Salão (Gabriel Grossi)
• 06. Forrozinho Seus (Gabriel Grossi
• 07. Domingo Pascoal (Gabriel Grossi)
• 08. Xote do Conde (Daniel Santiago)
• 09. Spock na Escada (Hermeto Pascoal)
• 10. E o Bento Levou (Toninho Ferragutti)


Rio Music Drops – Ficha Técnica
Idealização  e Realização: Burburinho Cultural
Direção Artística: Thiago Pellegrino [Pellegrino Live Music]
Apoio: Rádio SulAméica Paradiso
Patrocínio: Rede Ímpar - Clínica Sallus
Prefeitura do Rio - Lei de Incentivo Fiscal
Apoio: Rádio Sulamérica Paradiso

Serviço

Rio Music Drops
Dia: 17 de junhoquarta-feira, 20h (abertura do bar às 18h)
Show: Gabriel Grossi Quarteto
Local: Vila Galé – Lapa - Rua Riachuelo 124. Tel: 21.22336879
Entrada Franca  
Lotação: 115 pessoas
Faixa Etária: Livre | Não tem estacionamento | Acesso a cadeirantes

Este projeto tem o apoio da Lei de Incentivo da Prefeitura do Rio



Cida Fernandes & Clóvis Corrêa
Assessoria de Comunicação
21] 986243980 | 982897728 | 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

UHURU - Mostra de Cinema Africano Pós-Independência no Rio de Janeiro


The Rise Of The Orishas (2014), World Premiere, Nigeria, UK



Caixa Cultural do Rio de Janeiro | Burburinho Cultural

UHURU 

Mostra de Cinema Africano Pós-Independência
De 13 a 23 de novembro na Caixa Cultural –RJ
Curadoria de Jacqueline Nsiah



 A indústria audiovisual do continente africano, continua, surpreendentemente, quase desconhecida no Brasil, país onde 60% da população é afrodescendente. A África pós-independência e sua cultura multifacetada já produziu escritores de importância e grande popularidade, como os detentores do Prêmio Nobel Wole Soyinka e Nadine Gordimer ou Mia Couto e José Eduardo Agualusa.
 Mas não foi apenas a literatura quem construiu a nova narrativa continental da África contemporânea moderna.  A indústria cinematográfica, após a libertação, criou linguagem própria e abraçou os princípios da liberdade plena. Os 40 anos da indústria audiovisual africana foram férteis e ricos de sons e cores, simbolismos e significados. E cineastas como Ousmane Sembene e Djibril Diop Mampety alicerçaram a ideia de que a face africana é melhor revelada por diretores africanos.
 A produção cinematográfica africana, em muitos casos com financiamento ocidental, aumentou consideravelmente.  Assim como a qualidade dos seus produtos, como provam a popularidade e o prestígio da Nollywood (como é conhecida a produção popular nigeriana), atualmente a terceira maior indústria cinematográfica do mundo, atrás apenas de Hollywood e da Bollywood indiana.
 Uhuru, a mostra, deseja oferecer ao público brasileiro a oportunidade de conhecer essa história e essa indústria. E reafirma a importância da abertura de mercados para seus produtos. Trata-se de um panorama da produção africana, de uma África moderna, criativa e potente. Não apenas vinculada às guerras, doença e misérias.
Uma programação variada e múltipla, que engloba curtas e longas, animação, ficção e documentários. Além de debates e mesas redondas com diretores e a instalação Eaten by the heart de Zina Saro-Wiwa.  Um cinema africano diverso e atual. Um pouco de tudo para todos os gostos, do angolano I Love Kuduro(2013) à première mundial do nigeriano The Rise Of The Orishas(2014).

“Uhuru significa liberdade em Swahili, uma das línguas oficiais do Quênia, da Tanzânia e de Uganda- Uhuru também se destaca pela independência nos países africanos, o que dá o tom para este festival. Para entender o presente e construir o futuro, é preciso conhecer seu passado este é o ensinamento de Sankofa, uma palavra na língua Akan de Gana e o símbolo Adinkra para a sabedoria de aprender com o passado para construir o futuro. Adinkra são símbolos visuais Akan antigos que têm significados em várias camadas e níveis de interpretações.”
Jacque Nsiah, curadora


Programação UHURU

Programação UHURU

Vídeo-instalação de Zina Saro-Wiwa “Eaten By The Heart” durante toda a programação da mostra.
Abertura 13/11/2014 – Quinta Feira
sessão 1- 14:00 - Concerning Violence (2014), 85mins., Suecia, Goran Hugo Olsson
sessão 2 - 15:30 - Heritage Africa (1989), 110mins., Ghana, Kwaw Ansah
17:30:00 - bate papo com o publico: diretor Kwaw Ansah moderado por Lesedi Oluko Moche

14/11/2014  - Sexta-feira
sessão 3- 17:00 - Coz ov Moni 1 (2010), 45mins., Ghana, Emmanuel Owusu Bonsu (Wanlov the Kubolor) e
Mensa Ansah
sessão 4 - 18:00Coz ov Moni 2 (2013), 63mins., Ghana, Emmanuel Owusu Bonsu (Wanlov the Kubolor) e
Mensa Ansah
19:05 -  bate papo com diretores, Wanlov e Mensa moderado por Lesedi Oluko Moche

15/11/2014  - Sábado
sessão 5 - 15:00 - This Is My Africa (2008), 50mins., UK/Nigeria, Zina Saro-Wiwa
sessão 6 - 17:00 - Imbabazi: The Pardon (2013), 73mins., USA/Rwanda, Joel Karekezi
18:15:00 -  bate papo com diretor Joel Karekazi  mediado por  Jacqueline Nsiah
19:30  Mesa 1: Cinema africano no passado, presente e futuro: existem paralelos na abordagem ou estilo com o cinema Afro-Brasileiro?
participantes: Joel Zito Araújo ( Brasil) , Kwaw Asah ( Gana), Zina Saro - Wiwa ( Nigéria),
Wanlov the Kubolor( Gana), Mensa Asah ( Gana) e Joel Karekezi ( Ruanda) - moderação : Lesedi Oluko Moche


16/11 - Domingo
sessão 7 - 16:00  The Legend of Ngong Hills (2011), 10mins., Kenya, Kwame Nyongo
African Agrada
sessão 8- 17:00  - I Love Kuduro (2013), 99mins., Angola, Mario Patrocinio

18/11 -  Terca-feira
sessão 9 - 15:00 - Le Cri de La Mer (2008), 26mins., Senegal, Aicha Thiam
Victimes Of The Riches (2007), 58mins., France/Mali, Kal Toure
16:20 -   bate papo com o publico mediado por  Jacqueline Nsiah  com Fabricio Toledo (Caritas Rio) e Mamour Sop Ndiaye (Rio)
sessão 10 - 18:00 - Allah Tantou (1991), 62mins., Guinea-Conakry/France, David Achkar
sessão 11-  19:10 - Concerning Violence Suecia (2014), 85min, Goran Hugo Olsson

19/11 - Quarta-feira
sessão 12 - 15:00  - Mortu Nega (1988), 93mins., Guinea-Bissau, Flora Gomes
sessão 13 - 17:00  - Udju azul di yonta (1991), 90mins., Guinea-Bissau, Flora
sessão 14 - 18:30 - Njinga, Rainha De Angola, Angola, 2013, 109min, Sérgio Graciano

20/11 - Quinta-feira
sessão 15 - 15:00  - The Rise Of The Orishas (2014), World Premiere, 13mins., Nigeria, UK
                                    Adwa – An African Victory (1999), 96mins., Ethiopia, Italy, USA, Haile Gerima
sessão 16 - 18:00  - Capitaine Thomas Sankara (2012), 90mins., Burkina Faso/Switzerland, Christophe Cupelin
  

21/11 - Sexta-feira
sessão 17 - 15:00  - Burger Highlife Explosion (2009), 105min., Ghana/Germany, Alpha Yahaya Suberu
sessão 18 -  18:00  - Portrait Of A Lone Farmer (2012), 76mins., Denmark/Nigeria, Jide Tom Akinleminu

22/11 - Sabado
sessão 19 - 14:00 Football Fables (2009), 50mins., Ghana/UK, Baffour Akoto
sessão 20 - 15:30 - Mortu Nega Guinea-Bissau, 1988, 93min, Flora Gomes
sessão 21- 17:10 - Making Of (2006), 120mins., Tunisia, Nouri Bouzid
19:10 - Mesa 2: Possibilidade de co-produção entre Brasil e Gana?
Participantes: Alpha Yahaya Suberu ( Gana), Leila Djansi ( Gana), Vito Ribeiro ( Brasil),
Vik Birbeck ( Brasil) e Samantha Ribeiro ( Brasil)

23/11 - Domingo
sessão 22 - 14:00 - Nelson Mandela: The Myth And Me (2013), 84mins, South Africa, Khalo Matabane
sessão 23- 17:00 - Of Good Report (2013), 109mins., South Africa, Jahmil X.T. Qubeka


FICHA TÉCNICA UHURU
Realização: Burburinho Cultural
Idealização e curadoria: Jacqueline Nsiah
Concepção do projeto: Jacqueline Nsiah, Annanda Galvão e Thiago Ramires.
Direção de Produção: Priscila Seixas e Thiago Ramires
Produção Executiva: Luciana Paulino
Produtores assistentes: Ana Clara Conte e Isaac Pipano.
Gerenciamento financeiro: Carolina Rocha.
Produção de receptivo: 33 Produções
Filmagem e fotografia: Tetra Filmes
Design gráfico: Ronaldo Alves
Assessoria de imprensa: Cida Fernandes & Clóvis Correa.

Serviço:
UHURU – Mostra de Cinema Africano Pós-independência
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinemas 1 e 2
Dias: dias 13, 14, 15, 16, 18, 19, 20, 21, 22 e 23 de novembro.
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Horário: Consultar programação (sessões a partir das 14h)
Entrada: R$4 (inteira) e R$2 (meia)
Lotação: Cinema 1 – 78 lugares (mais 3 para cadeirantes). Cinema 2– 80 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação: Consultar classificação indicativa dos filmes no local da Mostra.
Acesso a cadeirantes

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal
Co-patrocínio: Serpro, Prefeitura do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura.


Assessoria de Comunicação | Cida Fernandes & Clóvis Corrêa | 21. 986243980; 982897728










sábado, 25 de outubro de 2014

Lima Duarte abre o 4º Festival Internacional Pequeno Cineasta dia 5 de novembro na Casa Daros no Rio de Janeiro





                    4º Festival Internacional Pequeno Cineasta de 5 a 9 de novembro no Rio de Janeiro


                 
                    O mundo visto pelos olhos crianças

               212 filmes inscritos | 13 países participantes

O Festival Internacional Pequeno Cineasta (FIPC), que exibe filmes realizados por crianças e jovens de 8 a 17 anos de todas as partes do mundo, chega à quarta edição e acontece de 5 a 9 de novembro em sete importantes pontos do Rio de Janeiro – Casa Daros, Centro Cultural Banco do Brasil, Arena Carioca Dicró, Cinesystem Bangu, Cinesystem Recreio, Instituto Cervantes e Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico. A cerimônia de abertura, na Casa Daros, será conduzida pelo ator Lima Duarte e pelo pequeno cineasta João Pedro Faro. O 4o Festival Internacional Pequeno Cineasta tem patrocínio da Eletrobrás, Espaço Move e edital de fomento à cultura da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. Toda programação do festival é gratuita.

Organizado, desde 2010, pela cineasta Daniela Gracindo, o FIPC traz novidades internacionais esse ano: uma parceria com o Copenhagen Film Festivals - BUSTER representado pela diretora Füsen Eriksen que virá ao Brasil; uma mostra de filmes venezuelanos e o workshop “Cine em Sala de Aula” para professores e líderes comunitários ministrado pela venezuelana Rita Elena Avila, da Fundación Manuel Trujillo Durán, que exerce o cargo de coordenadora dos festivais de cinema infanto-juvenis de toda Venezuela, além da exposição “Minha Vida Pacificada” da fotógrafa nova-iorquina Margaret Day com fotografias elaboradas por um grupo de crianças da Rocinha. As fotografias retratando os sonhos, as brincadeiras e a realidade da comunidade serão exibidas no Instituto Cervantes.



Haverá exibição de filmes com temática ambiental na Mostra Sustente Sua História e a oficina de animação ambiental conduzida pelo professor Alexandre Juruena no Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico. Nas aulas, voltadas para crianças e que serão divididas em duas turmas de 17 alunos, será filmado um pequeno curta de animação utilizando materiais orgânicos – sementes, flores, folhas secas. O curta será exibido na cerimônia de encerramento do FIPC, no dia 9 de novembro em cerimônia no local. Entre as atrações do FIPC estão: a mesa-redondinha reunindo crianças brasileiras e argentinas para debaterem, por vídeo conferencia, o tema da ditadura. O filme “Sabiá” do jovem Lello Campos será exibido na Casa Daros abordando o tema que tão fortemente marca os dois países latinos. Lello, agora com 23 anos, escreveu e dirigiu o filme aos 15 anos de idade e estará presente ao encontro. Um filme realizado por crianças argentinas abordando o tema também será exibido. Além da mesa-redonda reunindo representantes do setor audiovisual no Instituto Cervantes sob a coordenação do professor da escola Oi Kabum, Alberto Tornaghi, para debater o “Processo Criativo e a linguagem audiovisual”.

As sessões de cinema são divididas em Mostra Competitiva Nacional Categoria Crianças e Categoria Jovens, Mostra Competitiva Internacional Categoria Crianças e Categoria Jovens eMostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta. Os melhores filmes recebem dois troféus: o do júri oficial composto por 10 crianças sob a mediação de um cineasta e a do júri popular. O público presente às sessões recebe uma cédula para votar nos melhores filmes e, ao final, do evento, essas são computadas. Além de troféus, os melhores filmes avaliados pelo júri oficial – categorias Competitiva Nacional feito por crianças de 8 a 13 anos; Competitiva Nacional feito por jovens de 14 a 17 anos; Competitiva Internacional feito por crianças de 8 a 13 anos e Competitiva Internacional feito por jovens de 14 a 17 anos -, receberão um kit da câmera digital DSLR D3200 + lente AF-S DX NIKKOR 18-55mm f/3.5-5.6G VR e os melhores filmes eleitos por júri popular nas categorias Competitiva Nacional (8 a 13 anos e 14 a 17 anos) e Competitiva Internacional (8 a 13 anos e 14 a 17 anos) receberão uma câmera digital Nikon COOLPIX L820.

HOMENAGEM - Todos os anos, o FIPC presta homenagem a uma instituição ou ONG. Esse ano a instituição homenageada será o Instituto Rogério Steinberg (IRS) que descobre crianças com talentos especiais oriundas de famílias socialmente vulneráveis e as ajuda a despertar seu potencial pleno. Em 15 anos de atuação, mais de 33.000 crianças e jovens já foram beneficiados pelas atividades que trabalham o emocional, leitura e expressão, pensamento abstrato, criatividade, mentalidade empreendedora e orientação para o mercado de trabalho. Os resultados podem ser confirmados por aprovações em concursos públicos para escolas de excelência, faculdades públicas e particulares, premiações em concursos de artes e literatura e reconhecimento/contratação por outras instituições pela competência atlética, artística e musical.


AGENDA

05 - NOV - 2014 - QUARTA
19h30 às 22h – Abertura - Casa Daros – Botafogo Abertura oficial do Festival apresentada pelo ator Lima Duarte e o Pequeno Cineasta João Pedro Faro com exibição de curtas que estarão na programação da nossa quarta edição.

06 - NOV - 2014 - QUINTA
09h30 às 13h30 – Workshop “Cine na Sala de Aula”- Instituto Cervantes – Botafogo14h30 – Abertura Exposição Novos Olhares - Instituto Cervantes – Botafogo
10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças – CCBB – Centro 11:10 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças - Casa Daros – Botafogo 11:40 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens – CCBB – Centro 12:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Casa Daros – Botafogo 14:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Casa Daros – Botafogo
14:00 às 17:00 Oficina de Animação Ambiental Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico
14:30 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças – CCBB Centro 15:00– Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens - Casa Daros – Botafogo 16:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - Casa Daros – Botafogo 17:00– Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Casa Daros – Botafogo
17:00 às 19:00 - Mesa redonda - Instituto Cervantes – Botafogo

07 – NOV - 2014 – SEXTA
09:30 às 13:30 – Workshop “Cine na Sala de Aula"- Instituto Cervantes – Botafogo10:00 às 18:00 – Exposição Novos Olhares - Instituto Cervantes – Botafogo
10:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Arena Carioca Dicró – Penha 10:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Bangu10:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Recreio10:00 – Mostra Não Competitiva Sustente Sua História - Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico 10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças - Arena Carioca Dicró – Penha
10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças – CCBB Centro 10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças Cinesystem Bangu 10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças Cinesystem Recreio 10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens Museu do Meio Ambiente – Jd. Botânico.11:10 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças - Casa Daros – Botafogo
11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Arena Carioca Dicró – Penha 11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - CCBB Centro11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Cinesystem Bangu11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Cinesystem Recreio
11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - Museu do Meio Ambiente – Jd. Botânico 12:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Casa Daros – Botafogo 14:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Casa Daros – Botafogo
14:00 às 17:00 Oficina de Animação Ambiental Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico
14:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens - Arena Carioca Dicró – Penha 14:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças – CCBB Centro14:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens Cinesystem Bangu 14:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens Cinesystem Recreio
15:00 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens - Casa Daros – Botafogo15:20 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - Arena Carioca Dicró – Penha 15:20 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens Cinesystem Bangu 15:20 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens Cinesystem Recreio 16:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - Casa Daros – Botafogo 16:10 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Arena Carioca Dicró – Penha 16:10 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Bangu 16:10 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Recreio 17:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - Casa Daros – Botafogo

08 – NOV - 2014 SÁBADO
09h30 às 13h30 – Workshop “Cine na Sala de Aula"- Instituto Cervantes – Botafogo10h às 18h – Exposição Novos Olhares - Instituto Cervantes – Botafogo
10:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta – Arena Carioca Dicró – Penha 10:00 – Mostra Não Competitiva Sustente Sua História - Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico 10:00 – Mostra de Animação da Venezuela - Arena Carioca Dicró – Penha 10:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças - Museu do Meio Ambiente – Jd. Botânico
11:30 às 13:00 – Mesa redondinha – Casa Daros – Botafogo
11:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Museu do Meio Ambiente - Jd. Botânico 14:00 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças - Casa Daros – Botafogo 14:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta - CCBB
14:30 às 15:30 – Exibição dos curtas e making off da Turma 22 da Oficina Pequeno Cineasta – Instituto Cervantes – Botafogo
15:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Bangu
15:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Recreio
15:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - Casa Daros - Botafogo
15:30 – Mostra de filmes de animação da Venezuela - Instituto Cervantes - Botafogo
15:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças Cinesystem Bangu
15:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças Cinesystem Recreio
15:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Crianças CCBB - Centro 16:00 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens - Casa Daros - Botafogo
16:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças - CCBB Centro 16:40– Mostra Competitiva Internacional – Categoria Criança - Cinesystem Bangu
16:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Crianças Cinesystem - Recreio
17:00 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens - Casa Daros - Botafogo
17:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens Cinesystem Bangu
17:30 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens Cinesystem Recreio
18:20 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens Cinesystem Bangu
18:20 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens Cinesystem Recreio
19:10 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Bangu
19:10 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta Cinesystem Recreio

09 – NOV - 2014 DOMINGO
10:00 às 13:00 Encerramento com premiação e exibição dos curtas vencedores
14:00 – Mostra Não Competitiva Oficina Pequeno Cineasta – CCBB Centro 15:50 – Mostra Competitiva Nacional – Categoria Jovens – CCBB Centro 16:40 – Mostra Competitiva Internacional – Categoria Jovens – CCBB Centro

Locais

LOTAÇÃO – ACESSIBILIDADE
ARENA CARIOCA DICRÓ - Av. Brás de Pina - Parque Ary Barroso s/n. (entrada pela rua Flora Lobo) Penha - Tel. 3486-7643 Auditório – 338 lugares Acessibilidade: sim
arenadicro@observatoriodefavelas.org.br
CASA DAROS – Rua General Severiano, 159 - Centro Tel. 2138-0850 Auditório – 90 lugares Acessibilidade: sim
Entrada Gratuita Agendamento - agendamento@casadaros.net – para grupos de escolas públicas, particulares e organizações sociais.
CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL – Rua Primeiro de Março, 66- CENTRO Cinema 2 - 50 lugares sendo 1 para cadeirante Acessibilidade: elevador para portadores de necessidades especiais.
CINESYSTEM RECREIO - Av. das Américas, 19019 Loja B - Recreio dos Bandeirantes - Recreio Shopping Sala de cinema: 271 poltronas + 4 cadeirantes Acessibilidade: sim
CINESYSTEM BANGU - Rua Fonseca, 240 Loja 145 B - Bangu - Bangu Shopping Sala de cinema: 353 poltronas + 3 cadeirantes Acessibilidade: sim
INSTITUTO CERVANTES - Rua Visconde de Ouro Preto 62 - Botafogo - 3554 5913Auditório - 100 lugares Acessibilidade: sim
MUSEU DO MEIO AMBIENTE DO JARDIM BOTÂNICO – Rua Jardim Botânico 1008 Sala Multimídia – 70 lugares Acessibilidade – sim


*Agendamentos com reserva de lugares para todos os eventos: contato@pequenocineastafest.com.br

Assessoria de Comunicação | Cida Fernandes & Clóvis Corrêa | 982897728; 986243980

Crianças homenageiam o centenário de Caymmi na Restinga de Marambaia no Dia Nacional da Cultura



CAYMMI NA BEIRA DO MAR


Crianças homenageiam o centenário de Dorival Caymmi em escola da
Restinga da Marambaia no Dia Nacional da Cultura


O cantor e compositor Dorival Caymmi(30/4/1914–16/8/2008) será o grande homenageado, dia 5 de novembro, quarta-feira, “Dia Nacional da Cultura”, com apresentação única dos Flautistas da Marambaia e Flautistas da Pro Arte, às 13 horas, na Escola Municipal Professor Viera Fazenda, em  Barra de Guaratiba. O cenário é na beira do mar na Restinga da Marambaia, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A entrada é franca.

É um espetáculo da natureza a localização da pequena escola. Um cenário que certamente encantaria o baiano que tanto cantou e escreveu sobre os encantos que o mar e os pescadores da Bahia lhe trouxeram e que ele soube como ninguém retratar em sua obra.

Esse projeto foi desenvolvido com os alunos em Guaratiba pela flautista Claudia Ernest Dias, que é professora de história na escola municipal e também está a frente da Pro Arte. "Caymmi foi apresentado às crianças de diversas turmas através de músicas, textos, biografia, vídeos, desenhos e pesquisas".

O trabalho com os alunos de 11 aos 14 anos de idade foi inspirado no vitorioso projeto Flautistas da Pro Arte. A partir de atividades interdisciplinares envolvendo diversos núcleos da escola, vinte alunos receberam aulas de flauta, canto e dança e aprenderam o repertório de canções como "Histórias de Pescadores", "Maracangalha", "Canoeiro", entre outras. 

O projeto foi abraçado pela direção e professores da escola:  Claudia Vieira (teatro), Lívia Benassi (sala de leitura), Eliane de Castro Assumpção (português) e Maria de Fátima Osório (educação artística). Contou também com as participações da professora de canto Laura Gubernikoff e na preparação cênica, Joana Nicioli. 

Essa apresentação será somada aos Flautistas da Pro Arte, trabalho de educação musical através da música popular brasileira, desenvolvido há 25 anos e que também estará homenageando o mestre.  Os dois grupos – Flautistas da Marambaia e Flautistas da Pro Arte – estarão juntos neste dia lembrando o grande Dorival Caymmi.

_ Neste dia o canal MultiRio, que tem acompanhado o processo de trabalho com os alunos na escola e na Pro Arte, volta a Marambaia para também registrar esta apresentação e finalizar a série “Coletivamente”, disse Claudia Ernest Dias.

A direção do projeto Flautistas da Pro Arte é de Bebel Nicioli, Bruno Jardim e Claudia Ernest Dias e a direção e coordenação geral dos Flautistas da Marambaia é assinada apenas por Claudia Ernest Dias. O projeto Flautistas da Pro Arte conta com o Patrocínio da Petrobras através da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio de Janeiro.

EQUIPE:
                Coordenação geral: Claudia Ernest Dias
                Produção: Gregório Tavares e Mariana Borgerth
                Preparação cênica: Joana Nicioli
                Direção (Flautistas da Pro Arte): Bebel Nicioli, Bruno Jardim e Claudia Ernest Dias
                Direção de movimento (Flautistas da Pro Arte): Eleonora Gabriel (Cia. Folclórica do       Rio - UFRJ)

REPERTÓRIO:
                Saudades de Itapoã
Arranjo: Raimundo Nicioli
                Maracangalha/Eu não tenho onde morar
Arranjo: Raimundo Nicioli
                História de pescadores
Arranjo: Raimundo Nicioli
                Canoeiro (pescadores)
Arranjo: Marcelo Caldi
                Quem vem pra beira do mar
Arranjo: Bruno Jardim
                Vou ver Juliana
Santa clara clareou
                Peguei um ita no Norte
Arranjo: Tina Pereira
                Festa de rua
Arranjo: Tina Pereira
                O bem do mar
Arranjo: Bruno Jardim


SERVIÇO:
dia 5 de novembro, quarta-feira, às 13 horas
Flautistas da Marambaia e Flautistas da Pro Arte interpretam Dorival Caymmi
Local: Escola Municipal Professor Viera Fazenda
Estr. Roberto Burle Marx, 9140 - Barra de Guaratiba, RJ  -  tel 3377 1381
Faixa Etária Livre
Duração: 60 minutos
Capacidade: 60 lugares
Entrada franca

Assessoria de Comunicação | Cida Fernandes & Clóvis Corrêa |982897728; 986243980